Tratamento de melasmas em Florianópolis

Tratamento de melasmas em Florianópolis

Melasma é uma condição que resulta em manchas escuras na pele. É mais comum aparecer no rosto e outras áreas que ficam mais expostas ao sol, como colo e braços. As mulheres são as mais afetadas já que, embora não exista causa definida, essa condição pode estar relacionada ao uso de anticoncepcionais femininos e gestação, além da exposição solar.

Sintomas do melasma

Os sintomas são manchas acastanhadas ou escuras na pele, com maior índice na testa, maçãs do rosto, lábio superior e nariz. Porém, como informado acima, também pode ocorrer no colo, braços e pescoço. O melasma apresenta formas irregulares e simétricas, na maioria das vezes.

Tipos de melasma

Os tipos são:

  • Dérmico: quando há depósito de melanina na camada mais profunda da pele, derme;
  • Epidérmico: os depósitos ocorrem na epiderme, que é a camada mais superficial da pele;
  • Misto: ocorre o aumento de depósito de melanina na derme e também na epiderme, podendo se concentrar mais em um quanto em outro.

É bastante comum que essa condição se apresente nas seguintes partes do corpo:

  • Malar: maçãs do rosto;
  • Padrão facial;
  • Mandibular;
  • Centrofacial: pode acometer nariz, testa, queixo, bochechas e buço;
  • Braços, colo, costas e ombros.

Como tratar o melasma?

São diversos os tratamentos para melanose e incluem:

1. Usar filtro solar diariamente

O filtro solar deve ser usado diariamente, mesmo no inverno, e ser reaplicado a cada 3 ou 4 horas, quando não houver exposição ao sol. Do contrário, ele deve ser reaplicado a cada 2 horas.

2. Fazer tratamentos estéticos

Para diminuir a presença de manchas, os profissionais aplicam procedimentos estéticos como a microdermoabrasão, o peeling químico, o microagulhamento e também a luz intensa pulsada. Existem casos em que é preciso realizar diversas sessões para um resultado completo, o que varia conforme a profundidade do melasma.

3. Aplicar cremes clareadores

Os cremes clareadores devem ser prescritos pelo dermatologista e são bastante eficazes a longo prazo. Pode-se aplicá-lo em qualquer região do corpo e ser à base de ácido retinóico ou glicólico, ácido kójico, PhE-resorcinol, arbutin, hidroquinoa e resveratrol. Outros ativos incluem as vitaminas E e C tópicas, FPS 30 e ácido ferúlico.

4. Realizar tratamento a laser

Por liberar onda de calor na pele, o laser pode atenuar ou até mesmo extinguir o pigmento de melanina. Porém, é indicado para condições profundas ou para quem não obteve um resultado satisfatório com o uso de cremes. A quantidade de sessões pode variar conforme a gravidade da mancha e são realizadas por um dermatologista.

5. Fazer uso de substâncias propícias 

Os suplementos são bastante indicados para tratar o melasma, pois podem suprir carências de vitaminas e minerais que garantem a boa saúde da pele. Existem opções de antioxidantes com luteína, vitamina C, flavonóides, colágeno, carotenóides, minerais e selênio, além do ácido tranexâmico. Estes auxiliam na recuperação da pele, prevenindo flacidez e rugas também.

Como prevenir o melasma?

A melhor forma de proteção contra o melasma é utilizar, diariamente, o filtro protetor solar. É importante saber que as manchas podem ser ocasionadas também através da luz visível e por isso o protetor solar comum pode não oferecer proteção total. Portanto, é recomendado associá-lo a filtros físicos.

Para quem sofre com essa condição, também é recomendável usar chapéu, óculos escuros, roupas e guarda-sol. Além disso, é indispensável evitar a exposição solar.

Você tem ou já teve melasma? Qual tratamento utilizou? Deixe seu comentário!

Fontes: SBD, DermaClub, Minha Vida e Tua Saúde.

Deixe um comentário