Tratamento de rubor da pele em Florianópolis

Tratamento de rubor da pele em Florianópolis

Algumas pessoas sofrem com a vermelhidão no rosto, que atinge cerca de 0,2% de toda a população mundial. Essa é uma reação natural do corpo e acomete mais a face, conhecida como rubor da pele.

A vermelhidão ocorre quando a pessoa se submete a situações de raiva, vergonha ou nervosismo. Ou seja, o estresse emocional pode fazer com que o sistema nervoso autônomo cause uma dilatação nos vasos sanguíneos. Como resultado, ocorre o rubor facial, deixando a face vermelha e, em muitos casos, quente.

A condição pode afetar pequenas áreas faciais, como nariz, testa e bochechas, como também todo o rosto. Pode chegar acometer as orelhas, peito, pescoço e até os braços. Conheça suas causas.

Principais causas do rubor da pele

O rubor da pele acomete, especialmente, pessoas descendentes de alemães, poloneses, entre outros povos com pele clara. Quando em excesso, resulta na rosácea, que pode ocorrer isoladamente como também ser um dos sinais de hiperidrose (suor excessivo).

Essa é uma condição que não requer exame clínico para identificá-la, já que ocorre em situações variadas que potencializam seu aparecimento, como:

  • Fatores emocionais.
  • Prática de exercícios físicos.
  • Alimentos apimentados.
  • Bebidas alcoólicas.
  • Temperaturas extremas.
  • Cosméticos.

Quando o rubor da pele se torna algo preocupante 

Embora o rubor da pele seja uma reação normal do organismo, se persistir por muito tempo pode caracterizar a rosácea. Esse é um quadro preocupante, devido aos sintomas que apresenta.

Assim como o rubor facial, a rosácea ocorre em situações de calor, estresse, através da prática de exercícios físicos, entre outros. Porém, ela é uma doença crônica que acomete a pele e passa dos níveis classificados como normais por especialistas.

A maioria dos pacientes não realiza o tratamento correto por confundir a rosácea com acne, embora sejam problemas distintos e de tratamentos específicos. Além disso, existem quatro tipos de rosácea:

  • Ocorre vermelhidão.
  • Ocular (prejudica a visão)
  • Inflamatória pápulo pustulosa, ou seja, vermelhidão + inflamações.
  • Granulomatosa, que se apresenta com quadros inflamatórios graves.

Portanto, ela não é apenas um rubor da pele, mas sim uma doença que deve ser tratada.

Como evitar ou tratar o rubor da pele?

Para evitar a vermelhidão na pele, é preciso evitar os fatores desencadeantes. Entre eles, a exposição solar, alimentos quentes ou apimentados e o vento direto no rosto. Além disso, considere:

  • Evitar o atrito com toalhas.
  • Usar loções ou sabonetes de limpeza suave.
  • Optar por banhos mornos.
  • Evitar o vapor, deixando a janela do banheiro aberta durante os banhos.
  • Usar protetor solar sempre.
  • Usar água termal durante o dia.
  • Aplicar apenas hidratantes específicos e que restauram a barreira cutânea a fim de diminuir a irritação da pele.

Como formas de tratamentos, um dermatologista poderá indicar o uso de determinados dermocosméticos. Já para casos mais graves, o médico dermatologista pode apontar medicamentos sistêmicos e alguns procedimentos, como lasers vasculares e/ou luz intensa pulsada. Como as opções de tratamentos variam, é fundamental consultar um dermatologista para melhor avaliação do quadro do paciente.

É importante saber que o rubor da pele pode ter cura. Em alguns casos, é preciso passar por procedimento cirúrgico, que bloqueia os gânglios da cadeia simpática. Já em outros, medicamentos orais podem ser a cura para o problema.

Dicas muito importantes! Comente o seu caso ou o que achou desse assunto!

CRM/SC | 14625 RQE 12663

Fontes: UAI, Médico Responde e DermaClub.

Deixe um comentário